Episódios lamentáveis envolvendo denúncias nos dois hospitais de Paramirim, evidenciam uma situação antes inimaginável para a reputação de um município que, por décadas, foi referência de qualidade e excelência no atendimento para a região. É com tristeza e visível decepção que os moradores de todo o Vale, acompanham pelas redes sociais, acusações a funcionários e servidores, que supostamente estariam envolvidos em escândalos que vão desde o sumiço de materiais, alimentos, passando pelo suposto comércio de vagas para a realização de exames e procedimentos em pacientes de outros municípios no Hospital Aurélio Rocha, até acusações de desvios de recursos do SUS para contas pessoais no Hospital José Américo.

Nossa redação recebeu algumas denúncias, enviadas de forma anônima, outras chegaram nos grupos de WhatsApp em forma de postagens assinadas, onde se pode verificar nomes dos respectivos autores. Todas dando conta de que, supostas manobras praticadas por servidores do Hospital Municipal, bem como por funcionários do Hospital José Américo Rezende, estariam causando sérios prejuízos à população com os supostos desvios de recursos destinados ao atendimento médico/hospitalar, ou seja, sérias acusações que certamente serão motivo de investigações ou processos administrativos, para que sejam apurados os fatos que provocaram tamanha revolta e decepção.

A verdade é que o declínio no atendimento de saúde em Paramirim é real, as reclamações de pacientes e usuários dos serviços tornam-se constantes, como também é perceptível a diminuição significativa da procura por socorro, por parte dos pacientes dos diversos municípios circunvizinhos. Segundo pessoas ligadas à área, isso se dá por diversos motivos, destacando-se a crise pela qual atravessa as instituições e a repercussão de notícias negativas quanto à gestão e oferta de serviços aliado a uma série de acontecimentos tidos como equivocados no trato com as demandas da saúde. Existem também diversos relatos que chagaram à nossa redação informando deficiências no atendimento no Hospital Municipal, bem como na Secretaria Municipal de Saúde.

Nossa reportagem buscou ouvir as partes citadas nas denúncias, bem como o Ministério Público e a Delegacia local, para repassar com fidelidade a atual situação, tendo em vista o clima de desconfiança e insatisfação instaurados. No Hospital Municipal Aurélio Rocha, nosso contato foi apenas com a telefonista de plantão, já que fomos informados de que o diretor estaria em procedimento médico interno e não poderia falar, forneceu-nos um número móvel, porém, até o fechamento dessa matéria, não obtivemos êxito no contato pois, ninguém atendeu no número indicado. Em contato com o Hospital José Américo Resende, fomos informados de que o diretor não se encontrava, falamos então com uma das pessoas citadas, que de pronto declarou improcedentes tais denúncias, afirmando acreditar que “os boatos foram criados dentro do próprio Hospital, segundo o declarante, “por motivos políticos”. Informou-nos ainda, que “todos conhecem a situação de dificuldades do hospital e a luta dos responsáveis para manter o funcionamento da Instituição”. Ao encerrar, disse “que é um trabalhador dedicado, com jornada que as vezes se inicia às 05:00hs da manhã e se estende até as 18:00hs, sendo que nada há que comprovem tais calúnias, e que tais acusações e seus autores serão responsabilizados, pois estão sendo ajuizadas ações nesse sentido, Junto ao Ministério Público. ” Falamos com o servidor Alex, como sempre, muito educadamente informou que até aquele momento (por volta das 10:00hs de hoje, 27/11), não havia nenhuma informação ou denúncia formulada junto ao Órgão. Da mesma forma, na Delegacia de Polícia, nossa reportagem foi informada, de que até aquele momento, não havia nenhuma reclamação ou inquérito nesse sentido.

A expectativa é que, as partes citadas, bem como as Instituições, não somente se manifestem publicamente, como apresentem suas versões inclusive junto aos órgãos fiscalizadores, para que a sociedade regional tenha uma real noção dos fatos. Afinal, tratam-se de órgãos que prestam serviços de saúde através de parcerias que utilizam recursos públicos. Nossa equipe de reportagem estará acompanhando o desenrolar dos fatos, para informar a população e aos nossos leitores.

Deixamos aberto o espaço para que Instituições ou pessoas citadas nas referidas acusações e denuncias, possam se manifestar através deste canal de notícias.

Compartilhe... Share on Facebook75Share on Google+0Tweet about this on TwitterPin on Pinterest0Share on LinkedIn0Print this pageEmail this to someone