O caso do paciente Manoel Ferreira Portela, que sofreu um acidente motociclístico próximo a comunidade de Flora, na área rural do município de Oliveira dos Brejinhos, ganhou repercussão regional, após denúncias de familiares, dando conta de que o mesmo, com ferimentos na cabeça, não estaria recebendo os cuidados do Hospital durante o período de aproximadamente uma semana que ficou internado.

Nossa reportagem deu destaque ao assunto, registrando as queixas dos familiares, tendo também consultado a diretoria do Hospital de Pequeno Porte de Oliveira dos Brejinhos, sobre a demora na transferência. Fomos informados de que esse procedimento é administrado por um sistema de regulação do SUS, que na ocasião não dispunha de vagas para a remoção. O Diretor encaminhou documentos comprovando a internação e a suspeita de TCE, bem como, apresentou a versão do órgão sobre inexistência de discriminação.

Talvez insatisfeitos com a repercussão do fato, criou-se um clima de indisposição entre prepostos do hospital e a nossa redação. Porém, finalmente compreenderam a posição do jornal O Eco, que naquele momento cumpria com a sua missão em se postar ao lado do cidadão, exigindo informações e cobrando providências sobre o caso.

Fato é que, chegou-nos recentes informações do hospital, dando conta de que, após novos procedimentos, exames detalhados na cidade de Macaúbas, incluindo tomografias e medicações, a notícia de alta do paciente que deve continuar  se recuperando em casa. Torcemos que esteja acertada a conduta médico/hospitalar ao ter concedido alta, conforme relatório enviado à nossa redação pelo Diretor do Hospital Sr. Ruan Carlos Santana Pereira. Permita Deus que o paciente, pai de família, possa retornar com saúde às suas atividades cotidianas. Parabéns à direção do Hospital, que, mesmo insatisfeita com nossa publicação, reconheceu o importante papel fiscalizador da imprensa e buscou esclarecer com transparência a situação que agora se normaliza.

VEJA CÓPIA DO RELATÓRIO DE ALTA MÉDICA:

Vale ressaltar a postura íntegra e destemida de todo o Grupo O Eco de Comunicação, que ao longo desses 21 anos de existência, veículo que sempre esteve postado ao lado do povo, defendendo direitos, cobrando com veemência de autoridades das diversas esferas, autarquias, concessionárias de serviços públicos, demais entidades e pessoas. Diante disso, a população regional nos confere respaldo e confiança, para seguir com a sublime missão de representar os olhos e ouvidos do cidadão. Citando Ruy Barbosa: “A imprensa é a vista da nação. Por ela é que a nação acompanha o que lhe passa ao perto e ao longe, enxerga o que lhe malfazem, devassa o que lhe ocultam e tramam, colhe o que lhe sonegam, ou roubam, percebe onde lhe alvejam, ou nodoam, mede o que lhe cerceiam, ou destroem, vela pelo que lhe interessa e se acautela do que a ameaça”.

Compartilhe... Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterPin on Pinterest0Share on LinkedIn0Print this pageEmail this to someone