Desde que assumiu o compromisso de gerir o executivo, o prefeito de Dom Basílio Roberval de Cássia Meira, sempre esteve atento às finanças e agiu com os pés no chão. Apesar de pensar em investimentos, conduzir obras que marcaram um início brilhante, o gestor tem se preocupado com os rumos da economia e em especial as constantes quedas de arrecadação dos municípios. Consciente de que Dom Basílio está incluso entre os que menos arrecadam, foi buscando se adequar e diante do momento delicado, decidiu que é hora de enxugar gastos e cortar na própria carne.

Através de decreto, Roberval decidiu reduzir seu salário em 20% para conter despesas e não ultrapassar a Lei de Responsabilidade Fiscal. O anúncio divulgado no Diário Oficial do município n. º 244/2017 de 26 de setembro, alcança também os vencimentos, do vice, secretários e funcionários comissionados.

De acordo com o documento, o prefeito adequar a forma de contratação que por hora está suspensa, além de restringir empenhos de qualquer natureza, sem que sejam avaliados e recebam o crivo de essencial para a continuidade dos serviços prestados à população. Roberval que acredita ser essa uma situação temporária, justifica a medida como saneadora para a contenção de despesas do Poder Executivo com vistas à recuperação tanto do limite legal imposto para o gasto total com pessoal, quanto a capacidade de honrar com despesas relativas à receita líquida corrente do município.

O gestor informou ainda que diante da crise, a administração municipal deve se antecipar e agir com precaução, tomando decisões um tanto impopulares, porém necessárias para que as contas sigam dentro do que é razoável em uma nova realidade. “A decisão de cortar na carne, enxugar despesas e agir com inteligência em tempos delicados, suspendendo inclusive alguns benefícios dos servidores efetivos como: diárias, horas extras, gratificações e outros, é um preço que todos temos que pagar para superarmos a crise. Claro que temos confiança de que as coisas irão melhorar, porém, como se comportaria um bom pai de família, temos a responsabilidade de gerir os nossos recursos para seguirmos caminhando”. Disse. Ainda segundo Roberval, a intenção é que em um prazo de aproximadamente 90 dias as coisas tenham evoluído, “se não houver uma recuperação da receita em 90 dias, essa medida poderá ser prorrogada”. Anunciou o prefeito.

Compartilhe... Share on Facebook10Share on Google+0Tweet about this on TwitterPin on Pinterest0Share on LinkedIn0Print this pageEmail this to someone