Romaria da Lapa: Tradição Secular

A romaria do Bom Jesus da Lapa já é considerada uma tradição secular. Há mais de 320 anos o Santuário recebe os peregrinos que vêm pagar suas promessas, rezar, visitar e pedir as bênçãos do Bom Jesus. Eles vêm de longe, de todos os estados e muitas vezes até mesmo de outros países.

A romaria do Bom Jesus da Lapa é considerada uma das três maiores do Brasil. Maior ainda é a fé dos devotos expressa em cada gesto, cada olhar, em cada lágrima e sacrifício para estar bem pertinho do Bom Jesus da Lapa.

Para receber a todos, o Santuário se prepara o ano inteiro. Investe na estrutura, na contratação de mão de obra qualificada para oferecer o melhor atendimento, nas celebrações Eucarísticas. São mais de 28 padres para atender os devotos.

A tão esperada Festa do Bom Jesus da Lapa é antecedida pela Novena preparatória que acontece na esplanada do Santuário.A festa do Bom Jesus da Lapa, foi sucesso absoluto, superando expectativas

A Festa do Bom Jesus da Lapa foi transmitida pela web TV Bom Jesus, através do sitewww.tvbomjesus.com, pela TV Aparecida e diversos meios de comunicação local e regional fizeram presente para cobrir o evento.

O sacrifício para os romeiros vale à pena, visitar a Lapa é mais do que uma simples viagem a uma cidade que tem na gruta do bom Jesus o principal ponto turístico, o momento para muitos é de agradecimentos pelos milagres alcançados.



Bom Jesus da Lapa precisa aumentar a consciência que ela é uma cidade que atrai multidões, devido a sua vocação turística e religiosa. E que tudo isso, tem um preço: o acolhimento, a qualidade de serviço, o ordenamento dos espaços públicos, a segurança, a organização do trânsito e a infra-estrutura necessária para acomodar a população flutuante satisfatoriamente.  O comercio alternativo tem uma pedagogia selvagem de usurpação do espaço público, da comercialização desenfreada, do barulho ensurdecedor e do pouco caso com o consumidor.

As condições estruturais oferecidas, tanto por parte do município como pelo Santuário, são pequenas em relação ao grande número de visitantes. Daí, a necessidade de ampliar na cidade espaços alternativos de fluidez para o grande público.

Não compreendo a logística nem a visão turística do governo do estado que se faz ausente numa cidade que tem um aglomerado de quase dois milhões de pessoas por ano. E, ainda mais, nesse período as rodovias são fiscalizadas abruptamente, sem levar em consideração que as fiscalizações prévias deveriam ser feitas pelos órgãos competentes nos municípios onde habitam os romeiros.

O que essa festa deixa de lição para os lapenses, romeiros e visitantes?

A cada ano temos mais a aprender, nesse ano em especial vou especificar em cinco pontos: 1): é coração humano (do povo) a procura de Deus que se deixa encontrar em lugares, pessoas e situações especiais; 2): mesmo sem os investimentos estruturais que os governos (federal, estadual e municipal) poderiam fazer, as pessoas podem se mobilizar e realizar seus sonhos e suas vontades; 3): A cidade de Bom Jesus da Lapa precisa se despertar com maior intensidade para acolher o grande número de visitantes e requalificar seu modo de ser e servir os que a visitam; 4): A Igreja é, de fato, um espaço de experiência de Deus e nos Santuários as pessoas experimentam essa realidade de modo mais intenso e fervoroso; 5): a romaria é uma experiência pessoal e comunitária que fica marcada no coração de quem participa e ela consegue mudar hábitos e atitudes de muitas pessoas. Por isso, ela tem uma força muito grande de atrair e reanimar a fé das pessoas.

(Ispedito Nunes) A verdade é que nenhuma administração municipal atinou para o óbvio - em relação ao evento hoje considerado como o terceiro maior do país e o primeiro da Bahia – a ordem e o desenvolvimento.

Para uma cidade que se sobressai pela religiosidade do seu povo, o sucesso do reconhecimento além fronteiras é uma assertiva sem dúvidas. Nesse patamar é que foi realizada mais uma gama de preparativos por parte dos Missionários Redentoristas, responsáveis pela administração do Santuário de Bom Jesus da Lapa, para bem recepcionar cerca de um milhão de pessoas, entre os dias 28 de julho, inicio do novenário preparativo para o ápice da festa, realizada dia 06 de agosto.
 

O aproveitamento dos visitantes, turistas e ainda aqueles que fazem questão de serem reconhecidos como romeiros – geralmente vêm para agradecer ou pagar promessas feitas por graças alcançadas, através de viagens rústicas e sofridas, tais como: montarias, caminhões, a pé, entre outros – e se encantam com a exuberância que a natureza beneficiou o lugar. São diversas grutas, uma elevação calcária com 950m de comprimento, por 104 no ponto mais alto, isolada num raio de 36 quilômetros, as margens do majestoso rio São Francisco.

Assim a visão dos administradores do Santuário do Bom Jesus da Lapa, sempre diferiu das administrações municipais no quesito organizacional principalmente. Os elogios são geralmente dirigidos aos prepostos da igreja, enquanto as admoestações recaem sempre no setor político-administrativo e com muita propriedade, para o gestor do município.

A romaria de Bom Jesus da Lapa de 2013, com aproximadamente hum milhão de visitantes no período, demonstrou que a incompatibilidade de ações conjuntas, deixou indene todas as obras criadas pelos prepostos do Santuário, em contradição a ordem e o desenvolvimento que não foi objeto de preocupação ou visão futurista dos administradores do município no passado. A maravilha continua com tendências de multiplicar a cada ano.

Comentários

*