Outubro Rosa conscientiza sobre o câncer de mama

  • Mamografia preventiva deve ser feita a partir dos 35 anos
  • O câncer de mama é a doença que mais mata mulheres em todo o mundo e para conscientizar a população feminina e a sociedade como um todo sobre o problema, prevenção e tratamento, foi criado o Outubro Rosa, iniciado nesta terça, 01. O principal objetivo da mobilização, que dura o mês inteiro, é lembrar a população da importância do diagnóstico precoce do câncer de mama. A cada 10 mulheres diagnosticadas com a doença no país, três morrem, segundo dados do Instituto Nacional de Câncer (Inca), órgão do Ministério de Saúde.
    Durante todo o mês, diferentes ações, além de atividades voltados ao diagnóstico do câncer, estarão sendo realizadas em todo o mundo. Em Salvador, o Elevador Lacerda, um dos principais pontos turísticos da cidade, volta a ser iluminado com luz cênica cor-de-rosa para lembrar o Outubro Rosa. No dia 26, a Superintendência de Políticas para as Mulheres de Salvador (SPM) em parceria com a Secretaria Estadual de Saúde da Bahia (Sesab), realizará mamografias, no Parque da Cidade, para a população. O encerramento das atividades será no dia 31, com o Projeto Quinta Temática, do Centro de Referência Loreta Valadares.
  •  
    Algumas clínicas particulares da cidade também realizarão ações sociais ao longo do mês. O Instituto de Hematologia e Oncologia da Bahia (IHOBA), por exemplo, vai oferecer 40 atendimentos gratuitos, sempre às segundas-feiras, das 14h às 17h30, e às sextas-feiras, das 8h às 11h30 (exceto no dia 11) do mês. Para ter direito a uma consulta, basta realizar pré-agendamento pelo telefone (71) 3359-7600.
     
  • A criação do Outubro Rosa
    O movimento popular, que teve início nos Estados Unidos, na década de 90, hoje é celebrado em várias partes do mundo. Ele recebeu esse nome em referência à cor do laço rosa distribuído pela Fundação Susan G. Komen for the Cure aos participantes da primeira Corrida pela Cura, realizada em Nova York, em 1990, que desde então, passou a ser promovida anualmente na cidade (www.komen.org).
    Depois disso, no mês de outubro, os moradores das cidades passaram a enfeitar as ruas com os laços rosas, especialmente em locais públicos, para sensibilizar a população sobre o câncer de mama. O laço rosa, assim como a cor, virou simbolo mundial da luta contra a doença. 
  •  
  • No Brasil, a primeira iniciativa pelo Outubro Rosa, foi a iluminação do monumento Mausoléu do Soldado Constitucionalista (mais conhecido como o Obelisco do Ibirapuera), na cidade de São Paulo, em 2002.
  •  
    Exames que ajudam a diagnosticar o câncer de mama:
    Mamografia - Ainda é o melhor método para a detecção precoce do câncer de mama. Por meio dela é possível detectar microcalcificações que muitas vezes são as primeiras indicações de um câncer em fase inicial. A primeira deve ser feita a partir dos 35 anos. Em seguida, a partir dos 40, deve ser realizada anualmente.
  •  
    Ultrassonografia mamária - A técnica é usada para reproduzir imagens transmitidas por um transdutor que emite e reflete ondas sonoras até a mama. É um método auxiliar da mamografia, somando dados e levando a um diagnóstico mais preciso. É indicada na análise da estrutura de nódulos detectados na mamografia (para se avaliar se são císticos ou sólidos) e na avaliação de mamas com próteses.
  •  
    Auto-exame - O auto-exame das mamas deve ser feito a partir da primeira menstruação, mas não substitui os outros exames. Ele consiste em a mulher apalpar seus seios na tentativa de identificar alguma alteração. Além disso, ele incentiva que a mulher conheça o próprio corpo. O auto-exame deve ser feito uma vez por mês, logo após a menstrução, e de três maneiras:
  •  
    Durante o banho: Com a pele molhada ou ensaboada, a mulher deve elevar o braço direito e deslizar os dedos da mão esquerda suavemente sobre a mama direita estendendo até a axila. Em seguida, fazer o mesmo na mama esquerda.
    Deitada: colocar um travesseiro debaixo do lado esquerdo do corpo e a mão esquerda sob a cabeça. Com os dedos da mão direita, a recomendação é apalpar a parte interna da mama. Em seguida, basta inverter a posição para o lado direito e fazer o mesmo procedimento.
  •  
    Diante do espelho: elevar e abaixar os braços em frente ao espelho. Com o movimento, observar se há alguma anormalidade na pele, alterações no formato, abaulamentos ou retrações nos seios.
     

Comentários

*