PRESIDENTE DA UPB: "Governo Federal é a Casa Grande e os Municípios são a Senzala"

 
Para dar início a sua participação na 20ª edição da Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios, que acontece durante essa semana, o presidente da União dos Municípios da Bahia (UPB) e prefeito de Bom Jesus da Lapa, Eures Ribeiro, fez uso da tribuna da Câmara Federal, com discurso em defesa dos municípios.
 
Na ocasião, o presidente da UPB fez uma explanação na qual caracterizou o Governo Federal como a Casa Grande e os municípios como A Senzala. Uma vez que as políticas federais para com os municípios são sempre excludentes e prejudiciais. “A Casa Grande podia tudo, com seus senhores, e a Senzala nada podia. Nos tempos de hoje, o Governo Federal nada mais é do que a Casa Grande e nós, os municípios, a Senzala pobre, negra, esquecida e fragilizada”, retratou Eures.
 
Exemplo disso, é que foi feita a correção do piso salarial dos professores em 7,4% e não se corrigiu o valor que os municípios recebem por aluno ao ano, medida que gerou déficit na receita municipal. “Deram uma esmola com o chapéu alheio. Com o aumento, o governo pareceu bonzinho, mas quem pagou as contas foram os municípios”, enfatizou.
 
Em outro exemplo de atitudes arbitrária do Governo Federal, Eures falou sobre o episódio que aconteceu, também em Brasília, no último dia 3. Convidado pela Confederação Nacional dos Municípios (CNM) para participar de uma reunião no Palácio do Planalto, com a presença do presidente da Republica, Michel Temer, Eures foi impedido de entrar e representar as associações do Nordeste Brasileiro sem nenhuma justificativa. “Fui até a porta da reunião (no Palácio do Planalto) para assistir ser barrado e fui barrado porque reclamo pelos direitos dos prefeitos do meu estado”.
 
 
20ª edição da Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios
 
A Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios, que vai até esta quinta-feira, 18, no Centro Internacional de Convenções do Brasil (CICB), em Brasília, é uma mobilização democrática, realizada anualmente desde 1998, e tornou-se o maior evento político do Brasil, contando com a presença de mais de 5 mil participantes: prefeitos, secretários municipais, vereadores, senadores, governadores, parlamentares estaduais e federais, ministros e presidentes da República.
 
Durante o evento são discutidas questões que influenciam o dia a dia dos Municípios e apresentadas as reivindicações do movimento municipalista. A maioria das conquistas municipalistas deve-se ao grande poder de mobilização e articulação dos gestores públicos municipais durante a Marcha. O evento é promovido pela Confederação Nacional dos Municípios (CNM) e conta com o apoio das associações estaduai

Comentários

*