Nossa reportagem vem acompanhando um fenômeno surpreendente que ocorre em diversas comarcas de cidades da região. Uma corrida desesperada de eleitores em busca do recadastramento eleitoral através da biometria. Notícias falsas sobre multa, cancelamento do título e até a perda de benefícios dos programas sociais como o Bolsa Família, geram tumulto nos cartórios eleitorais. Apesar das explicações, cartazes e grande esforço dos servidores em desmentir tais boatos, as pessoas não querem acreditar e seguem pernoitando nas filas. Os eleitores, em sua maioria de origem humilde, residentes nos mais distantes recantos, chegam a passarem mais de 24 horas nas filas, insistindo para realizarem o recadastramento.

VEJA NO VÍDEO OS ESCLARECIMENTOS:

Estivemos hoje (26 de janeiro de 2018) no Cartório Eleitoral da Comarca de Paramirim, que também abrange os municípios de Érico Cardoso, Rio do Pires e Caturama, registrando depoimentos e mais uma vez, constatando o tumulto formado nas imediações do Fórum, com filas gigantescas e até boatos de vendas de vagas. Mais uma vez, os servidores do Cartório, ao distribuírem senhas, orientaram os presentes que a biometria não é obrigatória nessa comarca para as eleições de 2018, existindo o prazo até o ano de 2020 para que tal procedimento seja realizado. Mesmo assim, os eleitores não deram ouvidos e se amontoavam em busca de uma das senhas disponíveis para o atendimento do dia.

Segundo apurou a reportagem do Jornal O Eco, o principal motivo dessa corrida pela biometria, é o forte boato de que o benefício do Bolsa Família seria automaticamente suspenso, caso as pessoas beneficiárias não realizassem o recadastramento. Ouvimos do Servidor João Paulo Moura de Oliveira representante do Cartório, que os eleitores de Paramirim, Caturama, Rio do Pires e Érico Cardoso, tem no mínimo até 2020 para realizar o recadastramento biométrico, mas o Tribunal Superior eleitoral pode prorrogar ainda mais esse prazo inicial. João esclarece no vídeo, que notícias de que o prazo termina em janeiro de 2018 e que há previsão de multas e outras sanções, são falsas. “Acredito que houve uma falha até na divulgação do próprio TSE, e TRE que não informam corretamente. Apenas cerca de 55 cidades da Bahia estão inclusas no prazo para 2018. Nos municípios que fazem parte dessa Comarca o recadastramento não é obrigatório para as eleições de 2018”, esclarece.

Há meses, eleitores da nossa região estão sendo vítimas de boatos espalhados por Fake News na internet sobre multas de R$ 150 para quem deixar de fazer o recadastramento. Em relação a isso, a Justiça Eleitoral emitiu notas informando inclusive que “os áudios que circulam pelo aplicativo WhatsApp contém falsas informações sobre o cadastramento biométrico dos eleitores. Informamos que não existe a obrigação do cadastro para 2018. Também não é verdade que haverá cobrança de multas ou outras penalidades pelo não comparecimento”, destaca.

A notícia falsa espalhada gerou aglomeração surpreendente. “A estrutura do cartório não comporta tudo isso, até porque, como não há um prazo estabelecido, não foi planejada uma força-tarefa”. Os servidores do Cartório destacam que não precisa todo esse corre corre, ressaltaram ainda que em caso de dúvidas, qualquer eleitor poderá entrar em contato pelo telefone (77) 3471-2254.

Compartilhe... Share on Facebook55Share on Google+0Tweet about this on TwitterPin on Pinterest0Share on LinkedIn0Print this pageEmail this to someone